Adoramos (e recomendamos) a série Pais de Primeira

  Não é uma regra, mas nesta época do ano muita gente tá de férias – as crianças com certeza. Então como o Família Coruja também é entretenimento, #ficaadica de uma série muito maneira pra você rachar de rir com os perrengues da maternidade: Pais de Primeira. Essa série foi produzida pelos Estúdios Globo e […]

Foto: Divulgação Globo

 

Não é uma regra, mas nesta época do ano muita gente tá de férias – as crianças com certeza. Então como o Família Coruja também é entretenimento, #ficaadica de uma série muito maneira pra você rachar de rir com os perrengues da maternidade: Pais de Primeira.

Essa série foi produzida pelos Estúdios Globo e passou a ser transmitida aos domingos na grade da Globo. Nela, Renata Gaspar e George Sauma interpretam, respectivamente, Tais e Pedro, um jovem casal que se depara com a grande surpresa de um bebê a caminho.

OBS.1: Além dos jovens atores – talentosíssimos -, outros mais consagrados fazem parte da série, como Heloísa Périssé, Marisa Orth e Daniel Dantas.

OBS.2: Dá pra assistir aos episódios   no Globo Play. É só clicar AQUI.

OBS.3: Não estamos ganhando um centavo da Globo pela indicação, heim!? Manoel Carlos não nos prometeu papel de Helena em nenhuma novela! 😀 

Perrengues de Coruja

Aproveitando a deixa, neste início de ano pensamos numa série aqui para o blog. O nome será “Perrengues de Coruja”.

(Sim, vamos falar sobre os perrengues que só papais, mamães e familiares com bebês sabem!) 😛

Vai funcionar assim: de 15 em 15 dias (semana sim, semana não, pois vamos alternar com outro quadro que em breve divulgaremos) vamos catar um perrengue e falar bastante sobre ele, com bom humor, claro.

Enfim… Aguarde!

E antes de terminar, só pra dar um gostinho :), veja alguns perrengues que já estão anotados:

(se quiser nos dar dicas de perrengues, fica a vontade. Ajuda noix!)

  • pessoas aparecendo dos quatro cantos da Terra para palpitar sobre o que fazer durante e depois da gravidez: parto normal ou cesária, peito ou mamadeira, dar chupeta ou não, colo ou berço…;
  • muita gente aparenta ser graduado em Letras “português – choro de bebê”: “ah, isso deve ser fome!”, “o bebê tá com sono, em?”;
  • histórias trágicas que as pessoas tiram da cartola sobre gestação e os perigos do parto pra gestante e, ao invés de ajudarem, só cria climão;
  • a dificuldade que o bebê pode ter nas primeiras tentativas em pegar o peito para mamar;
  • pessoas que você nunca viu antes parando pra admirar e tocar no seu filho(a): “sim, ele é lindo mas quem é você?”;
  • família impondo de todas as formas a manutenção de tradições que não queremos repetir: presença em festa, roupa de batizado;
  • nada mais desesperador que um bebê com fome sem a mãe por perto pra alimentar, não é?;
  • o “incrível” caso do marido que foi abrir o freezer para mexer nas cervejas e esqueceu aberta a porta estragando todo o leite que estava congelado.