Leite Anterior x Leite Posterior

Na maioria dos nossos atendimentos domiciliares, as famílias nos perguntam como garantir que o bebê receba o famoso “leite posterior”, aquele que seria mais carregado de gorduras, garantindo saciedade e ganho de peso ao bebê. Gostamos tanto desse texto, que resolvemos colocá-lo aqui para responder pra todo mundo de uma vez só. Spoiler: “peito murcho” […]

Na maioria dos nossos atendimentos domiciliares, as famílias nos perguntam como garantir que o bebê receba o famoso “leite posterior”, aquele que seria mais carregado de gorduras, garantindo saciedade e ganho de peso ao bebê. Gostamos tanto desse texto, que resolvemos colocá-lo aqui para responder pra todo mundo de uma vez só.

Spoiler: “peito murcho” é a palavra-chave! 😛

Texto da Dra. Jenny Peelen Thomas Dr. Jen 4 Kids: Breastfeeding Medicine
Tradução Gabrielle Costa de Gimenez (@gabicbs)

Bebês que são amamentados recebem uma quantidade crescente de gordura no leite à medida que a mamada progride. Se fosse permitido ao bebê um acesso contínuo ao seio, o conteúdo de gordura permaneceria o mesmo durante todo o período. No entanto, uma vez que o acesso contínuo ao seio é irreal, normalmente alimentamos nossos bebês com mamadas individuais separadas ao longo do tempo (obviamente, melhor para nossa sanidade mental). Isso resulta em leite com baixo teor de gordura no início da mamada e maior teor de gordura no final.

A quantidade de gordura no leite varia de acordo com a quantidade de leite no peito: um peito cheio tem menos gordura e um peito menos cheio tem um maior teor de gordura. Isso tem muito a ver com a resistência da gordura em ser removida do seio.

Então, quando nós esperamos por horas entre as mamadas, os alvéolos primeiro liberam leite com um teor de gordura menor, e quando o leite é removido, mais gordura entra. Temos um volume de leite maior pela manhã, que é menor em gordura e menor volume de leite à noite, que, portanto, tem mais gordura. Isso muitas vezes leva a discussões sobre “leite anterior” e “leite posterior” – termos inúteis que são usados para descrever leite com baixo teor de gordura e leite com alto teor de gordura, respectivamente. O uso desses termos faz parecer que existem dois tipos de leite (baixo teor de gordura e alto teor de gordura) e como se houvesse um ponto em que passamos de um tipo para outro. No entanto, nenhuma destas suposições é verdadeira.

Ou seja: conteúdo de gordura não é tudo ou nada. O aumento de gordura é gradual ao longo da alimentação. “Leite anterior” e “leite posterior” são termos que levam à confusão sobre a concentração de lactose também. (Mas isso é informação para outro post.)