Perrengues de Coruja: Os palpites

Este quadro mostra perrengues que se você ainda não passou, certamente vai passar! ;)

Gente, com licença, viu? Meu nome é Raphael e há um tempinho ajudo as corujas com o site e as redes sociais. Já sou de casa, um verdadeiro “corujo”, e tô aqui no post inaugural do quadro Perrengues de Coruja porque… porque… Olha, longe de mim querer dar palpite no blog dos outros, mas se eu fosse o Família Coruja começava o quadro falando sobre palpites.

😛

Ok, Raphael. Vamos acatar seu palpite ¬¬ e vamos começar o quadro Perrengues de Coruja com um assunto tão polêmico quanto mamilos: Os palpites!

Marca registrada da maternidade, os palpites são o terror dos pais. Eles vem de todo lado: reuniões familiares, fila do supermercado e até mesmo durante um simples passeio no shopping. Sério, os “palpiteiros” estão de plantão em todos os lugares possíveis e imagináveis, não dão descanso e muitas vezes são inconvenientes. Em resumo, os palpiteiros são especialistas em filhos… dos outros. Né não?

A gente sabe que é difícil não se irritar e dar respostas ríspidas. Mas calma, nada de dar tchau aos bons modos, conte até 10, 20… 30.000, e talvez use o “ah, é! Pode deixar”. Funciona na rua, viu?!

Em casa o bicho pega, dar o drible da dica acima é mais difícil, mas força na peruca e estabeleça limites, sempre com com muita sinceridade. Se não rolar, aí a dica é o bom “entrou por um ouvido e saiu pelo outro”. Não tem jeito! 😀

PS: abaixo alguns palpitinhos comuns. Com qual você se identifica? rs

Palpites otchemos pra não se dizer aos pais:

“Mas você vai fazer parto normal? É muito perigoso!”

“Você deveria fazer cesariana, é muito melhor para o bebê.”

“Vai comprar isso? Na minha época não precisava disso!”

“O bebê vai dormir no seu quarto? Está acostumando mal, hein?”

“Mas tem que comprar uma babá eletrônica com sensor de movimento e câmera pra ter certeza de que o bebê está respirando.”

“Mas você vai dar de mamá aqui mesmo na rua?”

“Ih! Esse choro deve ser fome.”

“Vai deixar o pai fazer isso? O certo seria você.”

“Nessa idade meus filhos não usavam mais fralda. Não acha que já está na hora de desfraldar o seu, hein?”

“Deixa ele tomar refrigerante, só um pouquinho não faz mal.”

 

Esquecemos de algum? Manda pá noix! 😉